Página Inicial

Sarau Militantes

No próximo Domingo, 13, o Jardim Conceição recebe mais uma edição do Sarau Militantes.

No próximo domingo, 13, acontece a 16ª Edição do “Sarau dos Militantes”, no Jardim Conceição, na periferia da zona sul da cidade de Osasco. Os organizadores consideram que o evento é uma iniciativa popular de resistência da cultura livre, independente, periférica, negra, feminina e crítica do sistema. “Desconstruindo a cada edição o velho pensamento e construindo, através da arte de quem chega e faz o poder popular e a consciência na quebrada”.

Nessa edição a programação vai ter um cine-debate com o filme Panteras Negras, em seguida vai rolar o som da DJ e militante pela Cultura Alternativa, Bárbara Bolaños.

Depois a hora do microfone aberto com poesia, poema, rima, batalha, música, conto, história, cordel, arte falada, teatro, arte cênica, causo, manifesto, mentirinha, propaganda, piada, e muito mais.

Mais tarde, das atrações de peso prometem agitar ainda mais o Sarau, são eles: MC Gegê Caos e a MC Preta Bêa.

Rua Uberlândia, 04 | Jardim Conceição | Osasco | 96186-9438 Edu Trechos

Paulo Cesar Américo Estreia no musical ‘Cartola’.

Paulão_2

 

O Musical “Cartola – O Mundo é um Moinho” estreia em setembro no teatro Sérgio Cardoso em São Paulo e o ator Paulo Cesar Américo, morador de Barueri e que acabou de fazer o seriado global Chapa Quente com o personagem Godzila, está na montagem para ganhar os palcos em uma superprodução, agora no teatro.

Cartola: Certamente você já deve ter ouvido falar no nome desse ícone da música brasileira. Agenor de Oliveira, o Cartola, foi o fundador de uma das mais antigas e mais populares Escolas de Samba do Rio de Janeiro, a Estação Primeira de Mangueira, e agora, no ano que se comemora o centenário do samba, é reverenciado através um espetáculo especial.  “O musical conta à vida de Cartola através das musicas que foram sucesso e mostra também as que não foram sucesso. Conta sobre o relacionamento com os pais, fala da vida boemia dele”. – conta o ator Paulo Américo.

O Ator Paulo Cesar Américo, Paulão, como é carinhosamente conhecido, morador da cidade de Barueri, foi escolhido para fazer parte do elenco após três audições. Ele comentou que fazer parte do elenco do Musical Cartola está sendo um grande aprendizado. “Estou aprendendo a dançar e a cantar que para mim que não tinha o hábito, era muito difícil, mas tô gostando, eu tô amando e curtindo muito”.

O ator ainda falou também sobre a importância histórica e cultural que o espetáculo carrega. “Eu acho esse musical de extrema importância. O cartola está presente em diversos momentos. É tanta musica dele que a gente ouve que a gente nem se dá conta que é do Cartola. A gente ouve Marisa Montes cantando acha que é dela, a gente ouve Caetano cantando acha que é dele e é tudo música do Cartola”.

Segundo o ator, o espetáculo provoca uma proximidade com o público, através de momentos que foram marcados por músicas do eterno compositor. “Acho que muita gente vai se encontrar e vai se identificar com as canções”.

E completa: “No musical a gente conhece um pouco mais da genialidade dele [ do Cartola ]. Ele escrevia coisas incríveis na mesa do bar. Revela também a vida boemia do Cartola… Ele casou varias vezes, teve várias mulheres”.

Paulo Cesar faz um personagem chamado Bola, que dentro do espetáculo, interpreta outros personagens, como o Zé Quete, o Hélio Turco, ambos sambistas, Saturnino de Brito, participa do coro e ainda canta duas pequenas músicas.

É o primeiro musical feito pelo jovem ator que não esconde a sua emoção “Tô muito feliz com esse trabalho”. E para brindar tamanha felicidade, não haveria premio maior, segundo o ator, o de poder estar no elenco do musical. “O Cartola veio no momento importante na minha vida. Eu estou me encontrando mais como artista negro. Esse espetáculo tem uma importância gigantesca nesse meu encontro. Artistas e cidadão negro”.

E completou, enfatizando a sua alegria. “O Musical Cartola é um espetáculo fundamental para minha raiz. Há tempos que procuro algo assim que conte um pouco da minha história, da história do negro e a gente vai contar um pouco do que fez esse gênio da musica”.

De Artur Xexéo, com direção de Roberto Lage e Idealização de Jô Santana, o musical pretende, a partir de um narrador-carnavalesco, uma comissão de frente, um casal de mestre-sala e porta-bandeira, uma ala de baianas, e uma estrutura de um desfile, contar fatos da vida e da música do mestre Cartola.

A cada semana o espetáculo contará com a participação de artistas que possuem relevância no universo proposto. Com Flávio Bauraqui, Virgínia Rosa, Adriana Lessa, Silvetty Montilla, Paulo Cesar Américo entre outros, o musical poderá ser visto a partir do dia 10 de Setembro no Teatro Sérgio Cardoso. A classificação etária é de 12 anos. )s preços variam entre R$ 30 e R$ 60

Serviços: Teatro Sérgio Cardoso | Rua Rui Barbosa, 153 | Bela Vista | São Paulo | De Terça a Sábado das 14h às 19h para vendas antecipadas. | Vendas para o espetáculo do dia: de segunda a domingo, das 14h até o início do espetáculo.

Elenco_2

Cena Comentada | Chovendo na Roseira

DSC_1647

Eliabe Vicente

Chovendo na Roseira é baseado em um cotidiano familiar moderno e provoca uma reflexão sobre o resgate das brincadeiras lúdicas e do brincar contemporâneo, que por sua vez, priorizam as brincadeiras que se utilizam das tecnologias.

Com roteiro, direção cênica e direção musical de Fernanda Maia, a peça retrata um dia na família composta pelo pai, pela mãe, a filha e uma empregada doméstica.

No enredo, é de manhã, a família acorda, a criança está de férias. Os pais precisam sair para trabalhar deixando a filha em casa com a empregada. Está chovendo e a criança está entediada, resolve então explorar o seu próprio jardim.

De repente, surgem os seres que moram nele: um sapo, um pássaro e uma cigarra, e a partir daí, desse relacionamento com esses seres encantado vivos e cheios de magias, que toda a história toma corpo.

O espetáculo conta com quatro atores em cena acompanhados por mais três músicos que executam a trilha e a sonoplastia ao vivo no palco. No geral, ambos, atores e músicos funcionam em perfeita sintonia cênico-musical e levam a garotada ao delírio com as viagens imaginárias propostas pela peça.

Os atores cantam, dançam e interpretam com uma veia cômica muito aflorada, todos com excelentes níveis de interpretação, afinação e desenvoltura no palco, neste ultimo quesito, sobra um pouco mais para o ator Vitor Bassi que cativa o público com intervenções cômico-corporais, e executa movimentos engraçados, embora dentro da batida rítmica proposta, principalmente no desafio cênico no duelo que remetem aos repentistas nordestinos.

O espetáculo emociona o público de todas as idades por que a peça consegue extrair de uma forma poética a essência rítmica, imagética e cênica das músicas, que em sua maioria são conhecidos clássicos da MPB.

Músicas como ‘Águas de março’, que é um dos momentos mágicos da peça, consegue ser superada apenas pela música ‘Azul’, de Djavan, que encerra o espetáculo e que ganham movimentos, imagens e uma roupagem especial que ajudam na compreensão da própria letra da canção. Outras canções como ‘Correnteza’, ‘Água’, ‘Passaredo’, ‘Estrada de Canindé’, ‘Estrada do Sol’, ‘Cigarra’ e ‘Cantiga do Sapo’ são mostradas na peça.

Chovendo na Roseira é recomendado para ser apreciado junto com a família e mostra-se favorável para uma integração de gerações, onde o mais velho pode apresentar em casa para os mais novos, as canções clássicas da MPB em suas versões originais para serem lembradas das canções executadas de forma lúdica na peça.

Cena Comentada | Agrárias.

Agrárias

Eliabe Vicente

O texto ‘Agrárias’ tem a assinatura de Murilo Marques que junto com Giancarlo Mastronardi e Bri Fiocca completam o elenco, sob a direção de Artur Hiroyuki.

O Espetáculo é intimista, flexível, se adapta ao espaço e as condições técnicas do local e proporciona uma reflexão ética sobre a medida dos valores comercias e das relações humanas.

O enredo trata do encontro entre dois agentes imobiliários (Giancarlo Mastronardi e Murilo Marques) e uma velha senhora (Bri Fiocca) para tratar da venda do imóvel, visto que todo o quadrante ao redor da casa dela já está desapropriado.

O cenário proposto, muito provável que pensando na praticidade, é composto por uma mesa com base feita de ferros de construção e a tampa, um portão velho também de ferro, três cadeiras de madeira antiga e um tapete.

É nesse ambiente que o conflito entre os personagens dão asas para a imaginação, reflexão e trocas de sensações. A peça permite uma refletir de um lado sobre o desenvolvimento pensado a qualquer custo, a qualquer valor sem levar em consideração o lado humano, as memórias afetivas e por que não dizer arquitetônica de um determinado lugar ou espaço. Do outro lado a visão desenvolvimentista, futurista visando somente o lucro.

Sutil, mas intencional, a montagem apresenta ainda um paralelo que provoca as divisões e segmentação de pessoas e classes sociais, utilizando-se do simbolismo de que como são classificadas as partes da carne do boi, dando nomes e nobrezas aos pedaços, referindo-se também no que é aplicado quando se diz respeito às terras e sua localização.

A interpretação marca o entrosamento e parceria de Gian e Murilo no palco, quase que no mesmo grau de intensidade, diferenciada apenas pela característica individual de cada um, com explosões mais intensas do primeiro e picos de emoções controladas pelo segundo.

A proposta evidencia outro plano para a atriz Bri Fiocca, que apesar de interagir com os outros dois em cena, parece hora está no real, hora no plano fantástico e em alguns momentos, provoca uma reflexão na plateia com repetidas falas “Isto não é uma cena”. Essa nuance dá um bom caldo ao espetáculo.

A direção aproveita o potencial de cada ator e merece apenas uma minúscula observação técnica: Atentar-se para os fios que saem da mesa e ficam expostos no palco. Isso pode em algum momento provocar uma queda ou um acidente de trabalho.

‘Agrarias’ é recomendado para todos os públicos de todas as classes sociais, mas seria interessante pensar em uma sessão particular somente para os donos de incorporadoras, construtoras e empreiteiras. Impagável seria ver as reações, expressões, contra-argumentos e identificação com os personagens.

Marcelo Araújo deixa a Secretaria da Cultura do Estado

marcelo-araújo

O Secretário da Cultura do Estado de São Paulo, Marcelo Araújo, assumirá, a partir de julho, a presidência do Ibram – Instituto Brasileiro dos Museus, após mais de quatro anos à frente da pasta.

Sua contribuição nos últimos anos foi essencial para o fortalecimento da Secretaria da Cultura do Estado e do diálogo permanente com a classe artística e com a sociedade. Durante sua gestão, Marcelo consolidou o sistema de gestão por Organizações Sociais (OSs), expandiu a interiorização das ações culturais e o fomento da difusão cultural nas periferias da capital.

Em São Paulo, inaugurou cinco Fábricas de Cultura, bem como a Biblioteca Parque Villa-Lobos em 2014, que recebeu 190 mil visitantes em seu primeiro ano de funcionamento. Também reinaugurou os museus da Imigração e Casa de Portinari, em Brodowski.

“São Paulo é de longe o estado que mais investe em cultura no país e a experiência de gerenciar essa infraestrutura foi um marco em minha vida profissional. Quero expressar minha imensa gratidão pela confiança do governador Geraldo Alckmin e destacar a competência da equipe que encontrei na Secretaria”,  ressalta Araújo.

Secretaria da Cultura do Estado realiza “Palestra Tira-Dúvidas” ProAC na Grande São Paulo

Featured Image -- 2950

Culturaoz

ProAC_divulgacao 

Encontros presenciais sobre o programa paulista de incentivo à cultura ocorrem nesta sexta-feira (17), em Barueri; neste sábado (18), em Jandira e Carapicuíba; e nesta segunda-feira (20), em Osasco

 

A partir desta sexta-feira (17), a Secretaria da Cultura do Estado de São Paulo realiza uma série de encontros na Grande São Paulo para responder as perguntas mais freqüentes sobre o ProAC, o programa paulista de incentivo à cultura, na modalidade Editais. Os eventos são abertos ao público e vão acontecer nas seguintes cidades: Barueri, Jandira, Carapicuíba e Osasco. Para participar, basta comparecer no local – as vagas são preenchidas por ordem de chegada.

Nesta sexta-feira (17), a cidade de Barueri recebe o encontro às 14h00, na Secretaria da Cultura, localizada na Rua Mônaco, 260, no Parque Santa Luzia. Participará do encontro Anelise Cristine de Moraes, integrante do ProAC Editais.

Jandira e Carapicuíba vão receber as Palestras Tira-Dúvidas no…

View original post mais 308 palavras

Secretaria da Cultura do Estado realiza “Palestra Tira-Dúvidas” ProAC na Grande São Paulo

ProAC_divulgacao

ProAC_divulgacao

 

Encontros presenciais sobre o programa paulista de incentivo à cultura ocorrem nesta sexta-feira (17), em Barueri; neste sábado (18), em Jandira e Carapicuíba; e nesta segunda-feira (20), em Osasco

 

A partir desta sexta-feira (17), a Secretaria da Cultura do Estado de São Paulo realiza uma série de encontros na Grande São Paulo para responder as perguntas mais freqüentes sobre o ProAC, o programa paulista de incentivo à cultura, na modalidade Editais. Os eventos são abertos ao público e vão acontecer nas seguintes cidades: Barueri, Jandira, Carapicuíba e Osasco. Para participar, basta comparecer no local – as vagas são preenchidas por ordem de chegada.

 

Nesta sexta-feira (17), a cidade de Barueri recebe o encontro às 14h00, na Secretaria da Cultura, localizada na Rua Mônaco, 260, no Parque Santa Luzia. Participará do encontro Anelise Cristine de Moraes, integrante do ProAC Editais.

 

Jandira e Carapicuíba vão receber as Palestras Tira-Dúvidas no sábado (18).
Em Jandira, o evento ocorrerá às 16h00, no Espaço Cultural Biguá, localizado na Rua Rubens Lopes da Silva, 420, no Centro. Carapicuíba recebe o encontro na sequência, às 19h00, no Galpão Garra Artes, que fica na Travessa Virgílio Passimi, 32-A, no Calçadão de Carapicuíba.

 

Nesta segunda-feira (20), a palestra acontecerá em Osasco, às 20h30, na Usina de Artistas, 121, na Vila Yolanda. Aldo Valentim, coordenador da Unidade de Fomento à Cultura e Economia Criativa conduzirá os três encontros.

 

 

Serviço

Palestra Tira-Dúvidas do ProAC – Barueri

Data: 17 de junho (sexta-feira), às 14h00

Local: Secretaria Municipal de Cultura

Endereço: Rua Mônaco, 260, no Parque Santa Luzia

 

Palestra Tira-Dúvidas do ProAC – Jandira

Data: 18 de junho (sábado), às 16h00

Local: Espaço Cultural Biguá

Endereço: Rua Rubens Lopes da Silva, 420, no Centro

 

Palestra Tira-Dúvidas do ProAC – Carapicuíba

Data: 18 de junho (sábado), às 19h00

Local: Galpão Garra Artes

Endereço: Travessa Virgílio Passimi, 32-A, no Calçadão de Carapicuíba

Palestra Tira-Dúvidas do ProAC – Osasco

Data: 20 de junho (segunda-feira), às 20h30

Local: Usina de Artistas

Endereço: Avenida Justino Alves Batista, 121 – Vila Yolanda

 

Sobre o Programa de Ação Cultural – ProAC

 

Na modalidade “editais”, o ProAC tem o objetivo de fomentar e difundir a produção artística, em todas as regiões do estado, apoiando financeiramente projetos artísticos, selecionados por meio de editais. O ProAC Editais busca descentralizar o acesso da população à arte, estimulando a circulação de espetáculos e a produção em cidades do interior, litoral e da Grande São Paulo. No total, este ano serão disponibilizados 45 editais em 12 linguagens: teatro, dança, música, literatura, circo, artes cênicas para crianças, festivais de arte, audiovisual, museus, diversidade e artes visuais.

 

Informações para a imprensa

Secretaria da Cultura do Estado de São Paulo

Gisele Turteltaub – gisele@sp.gov.br – (11) 3339-8162

Kati Dias – kdias@sp.gov.br – (11) 3339-8164

 

 

Navio Negreiro encerra temporada em Carapicuíba.

teatro-jorge-amado-em-carapicuiba

A Cia Urbana de Artes mostra a última apresentação da temporada do espetáculo “Navio Negreiro”, baseado nas poesias de Castro Alves, o espetáculo acontece no próximo domingo, 5 no Teatro Jorge Amado, às 20h em Carapicuíba.

Com direção de Jorge Luiz e Pedro Facundes, o elenco conta com a participação dos atores Jean Carlo, Jacque Leme, Jonatas Henrique, Adriana Martins, Juliana Marçal, Paulo Etechebehere, Reinaldo e Silva e da atriz e bailarina Patrícia Zahrah.

A peça o “Navio Negreiro” da Cia Urbana de Artes faz sua ultima apresentação no próximo domingo, 5. A peça tem inicio marcado para às 20h. Os ingressos podem ser adquiridos na portaria do teatro e custam R$ 10. O Teatro Jorge Amado está localizado na Avenida Miriam, 86 no centro de Carapicuíba.

Artistas da região podem realizar projetos de Teatro e Dança através de Editais do PROAC.

repentistas-de-corpo_“Tupiliques” – O Espetáculo, contemplado em 2013_Ultimo(da esquerda para a direita)Ator_Bailarino_Vitor_Bassi

Atores, atrizes, bailarinos e produtores poderão realizar o sonho de ver suas produções artísticas e espetáculos nos palcos. O PROAC – Programa de Ação Cultural abriu edital para as duas modalidades, teatro e Dança. As inscrições estão abertas e vão até 24 de Junho. A grande novidade é que todo o processo pode ser feito através da internet.

 

Eliabe Vicente

 

Para estimular e incentivar a produção artística a Secretaria de Cultura do Estado de São Paulo abriu inscrições para editais do Programa de Ação Cultural, o PROAC – nas áreas de artes cênicas, teatro e dança.

A grande novidade é que todo o processo de inscrição pode ser feito de forma eletrônica, por meio do site da Secretaria de Cultura. “Ao disponibilizar as inscrições por meio digital, ampliamos e melhoramos os mecanismos de recebimento, seleção e acompanhamento dos projetos. Dessa forma, conseguimos fazer com que todos os processos internos aconteçam de forma mais ágil. Além disso, proporcionamos também uma economia ao candidato com despesas de envio pelos correios e contribuímos para a redução dos impactos ambientais com a eliminação das impressões em papel, que não são mais necessárias”, comenta Aldo Valentim, coordenador da Unidade de Fomento e Economia Criativa da Secretaria da Cultura.

Na área de artes cênicas, os editais contemplam a produção e circulação de espetáculos voltados aos públicos infantil e juvenil, além de montagens para apresentação em ruas e locais públicos. Há também inscrições abertas para seis editais de teatro e dança.

Continuando com a sua missão de democratizar e difundir a produção artística em todas as regiões do Estado, o ProAC Editais mantém a cota mínima destinada aos projetos do interior, litoral e Grande São Paulo, em 50%. Por essa razão, o proponente que deseja inserir o seu projeto dentro da cota deverá comprovar atuação artística na região, bem como declarar a inclusão por meio do sistema digital.

 

Confira abaixo a relação dos editais do Proac com inscrições abertas:

 

ARTES CÊNICAS

Projetos de Produção de Espetáculo Inédito

Apoio a montagens voltado ao público infantil e/ou juvenil que ainda não ocorreram com 10 projetos com prêmio de R$ 80 mil cada.
Inscrições até 24 de junho.

Difusão e Circulação de Espetáculos.

Patrocínio aos espetáculos voltados ao público infantil e/ou juvenil que estão em cartaz e que estão sendo realizados em diferentes municípios
10 projetos com prêmio de R$ 80 mil. Inscrições até 24 de junho.

Circulação de Espetáculos para a Rua.

Incentivo a espetáculos que estimulem a ocupação do espaço público, tais como: praças, ruas e parques. Serão contemplados 6 projetos com prêmio de R$ 100 mil. Inscrições até 24 de junho.

 

TEATRO

Projetos de Produção de Espetáculo Inédito.

Contribuição aos projetos cuja montagem ainda não ocorreu. Serão 16 projetos divididos em 02 módulos.

Módulo 01: 12 projetos de produção de espetáculo inédito e temporada de teatro com prêmio de R$ 80 mil.

Módulo 02: 4 projetos de produção de espetáculo inédito e temporada de teatro com prêmio de R$ 150 mil. Inscrições até 22 de junho.

 

Projetos de Difusão e Circulação.

Incentivo aos espetáculos que estão em cartaz e que estão sendo realizados em diferentes municípios. Serão contemplados12 projetos com prêmio de R$ 100 mil. Inscrições até 22 de junho.

 

Projetos de Primeiras Obras
Ajuda aos primeiros projetos de artistas ou grupos teatrais que estão no começo de carreira. Serão 12 projetos com prêmio de R$50 mil reais.
Inscrições até 22 de junho

DANÇA

Produção de Espetáculo Inédito.

Incentivo às iniciativas que ainda não ocorreram. Serão 6 projetos com prêmio de R$ 100 mil cada. Inscrições até 24 de junho

Difusão e Circulação de Dança.

Apoio aos espetáculos em cartaz e que queiram se apresentar em diferentes municípios do Estado de São Paulo.  Serão 6 projetos com prêmio de R$ 100 mil cada. Inscrições até 23 de junho.

Primeiras Obras.

Patrocínio aos primeiros projetos de artistas ou grupos teatrais que estão no início de carreira. Serão 6 projetos com prêmio de R$ 50 mil cada. Inscrições até 23 de junho.

 

 

repentistas-de-corpo_“Tupiliques” – O Espetáculo, contemplado em 2013_Ultimo(da esquerda para a direita)Ator_Bailarino_Vitor_Bassi

PRORROGADAS AS INSCRIÇÕES PARA O FLORIANÓPOLIS AUDIOVISUAL MERCOSUL

O 20º Florianópolis Audiovisual do Mercosul – FAM 2016 prorrogou até o dia 20 de março as inscrições dos filmes que serão selecionados para serem exibidos no festival.

 

Podem participar documentários de longa e média-metragem, filmes de temática infanto-juvenil em todas as metragens e curtas de todos os gêneros, com até 30 minutos de duração, e irão concorrer nas seguintes categorias: Mostra de Curtas Mercosul e Catarinense, DOC – FAM e Mostra Infanto-juvenil. As inscrições são gratuitas e devem ser feitas pelo site http://www.famdetodos.com.br.

 

As produções inscritas devem ter legendas. Filmes falados em português precisam ter legendas em espanhol, e os em espanhol, legendas em português, diretamente no vídeo de seleção. No caso de produções em um terceiro idioma, é preciso ter legenda dupla, em português e espanhol.

 

Filmes inscritos na Mostra Infanto-juvenil, que sejam adequados ao público de até 10 anos, estão isentos do envio de arquivo de legenda. É necessário apenas enviar a lista de diálogos no idioma original.

 

Podem participar filmes finalizados a partir de 2014 e o ineditismo é desejável, porém não é critério de desclassificação, mas um critério de seleção com pontuação extra.