Texto de Leandro Oliva no encerramento FENAPO 2010. Você em Cena.

No encerramento do FENAPO 2010. Você em Cena! – O Jurado Leandro Oliva leu um texto com suas considerações sobre o FENAPO. Muita gente pediu para que a gente publicasse na integra esse texto. Então, para todos aqueles que lá estavam e para aqueles que também não puderam estar presente, segue o texto:

Leandro oliva e seu texto sobre o FENAPO 2010. Você em Cena!
Leandro Oliva

Boa noite a todos!

Com muita alegria e satisfação chegamos ao último dia do FENAPO, nesta linda noite de comemoração!

FENAPO 2010, você em cena, a poesia em cena, a fotografia, o vídeo, a declamação, a dança, a música, o pai com a filha, o sobrinho e seu tio, a família, o encontro com amigos do passado, presente e amizades criadas que se fortalecerão no futuro. FENAPO, um festival único, um festival múltiplo! Momentos líricos, sérios, reflexivos, engraçados, profundos…

Este ano tivemos um FENAPO com vários slogans: FENAPO 2010 Você em Cena, FENAPO 2010, um show de humor; FENAPO 2010, um festival para toda família; FENAPO 2010, onde a criança tem seu lugar; FENAPO 2010, 11 anos de memória; FENAPO 2010, a transformação em cena. Enfim, muitos momentos marcaram esta edição: a lembrança e a forte presença de Eduardo Dias, a transformação de Juscelino Ramos dos Santos Junior; Paulo Sérgio Marques que nos incentiva a educar nossos filhos por meio da poesia e muitos outros, além dos risos e intimidade entre meus colegas jurados: Ale, Elber e Vivi.

Durante estes dias de festival tivemos recortes e olhares de nosso mundo por meio de fotos e vídeos, como Ilusão de ótica, Dadá Vídeo, Páginas Vazias, Poesia a deriva, o Cego social.

(A partir deste trecho citarei os nomes de todos os espetáculos e/ou participantes desta edição em caixa alta)

O que posso lembrar do aprendizado obtido nestes dias é que Só POR DEUS CULPA E DEPRESSÃO podem ser os estímulos para a LITERATURA DA PROIBIÇÃO. MARIA HELENA FOGO semeou e cantou a terra que fora molhada por LAVADEIRAS de maneira tão sensível como uma VALSA. DOUGLAS LOPES DE MELO, EVERSON CAMPOS, VAGNER DA ROCHA MENDES e ALEXANDRE BOJAR nos trouxeram MUNDOS PARALELOS. E tudo junto, misturado, envolvido, criado e recriado como se tivéssemos uma FENIX ao nosso lado a cada momento. Que bom lhe rever em cena, JEFF! Que bom ver musas inspiradoras na plateia, não é DENISE? Quantas Denises passaram por aqui que inspiram seus amantes…

Hoje de manhã revelei para MEU PEQUENO AMIGO IMAGINÁRIO:

Tivemos noites mais silenciosas, outras mais agitadas, umas coloridas, outras preto e branco, plateia mais cheia, plateia mais vazia… o que importa é que foram noites, noites que acolheram e acolhem nossos sonhos. Noites que nos inspiram e nos estimulam para, de fato, amanhecermos, para estarmos diante de um sol, de algum sol, do brilho, do calor, do quente, do belo, do vivo!

À Prefeitura de Osasco, à Secretaria de Cultura, ao Espaço Cultural Grande Otelo, ao Elíabe, a cada um de meus colegas jurados e a cada um de vocês aqui presentes, MUITO OBRIGADO!

 

5 thoughts on “Texto de Leandro Oliva no encerramento FENAPO 2010. Você em Cena.

  1. Que possamos sempre ter plateias cheias…
    E que, de “vazia”, seja apenas o clamor em “Gaia”.

    Vou contribuir para a divulgação dos próximos FENAPOs desde já.
    Espero que ano que vem não precisemos falar em plateias mais vazias.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s